O testemunho de Wasthi

15 08 2011

Anúncios




Trabalhando com Adolescentes na Igreja

27 02 2010

1. Evite trabalhar em cima de proibições, procure sempre discutir em cima de argumentação. Ao invés de dizer “Isso é errado…” procure leva-los a usar a razão, que está sendo rapidamente desenvolvida nesta fase, tipo: “Por que você acha que isso não é errado?” “Você já pensou nisso….?”. Ao discutir em cima de argumentos você se torna mais aceita e ouvida.

2. Procure se manter atualizada e falar sobre qualquer assunto pela ótica deles/delas. Filmes, roupas, artistas, etc. Mesmo que não façam sua cabeça, procure conhecer um pouco para não ficar alienada do mundo deles. Estar atualizada com o que eles falam é a porta de entrada para leva-los/as a ouvir o que você quer dizer.

3. Demonstre interesse pessoal a cada um/uma. Nesta fase a carência afetiva aumenta tremendamente e o medo de rejeição também. Eles querem saber que tem valor como pessoas. Saiba o nome e os/as chame assim. Tome conhecimento de questões particulares de cada um, e procure sempre mostrar interesse pelo andamento destas questões, mostrando que os assuntos deles são importante para você. Eles precisam sentir que tem valor para você. Isso abre tremendamente as portas.

4. Promova atividades que envolvam aventura e sociabilização. Eles tem energias para gastar, e devem fazê-lo em atividades da igreja. Além disso, gostam de estar com a turma. Procure reuni-los e tirar deles as informações sobre o que gostariam de fazer com os colegas da igreja.

5. Evite trata-los com crianças. Eles se sentem adultos e querem ser tratados como tal.

6. Lute por eles. Eles amam as pessoas que eles vêem fazendo o melhor por eles.

7. Organize programas na igreja onde eles sejam participantes e não espectadores. Lembre-se, mais uma vez: evite tentar leva-los a participar sozinhos, mas tente sempre envolver grupos. Eles são muito inseguros, e gostam de viver em turma. Um Coral Jovem, por exemplo é um bom caminho para envolver os jovens em uma atividade espiritual em grupo.

8. Ore muito por eles, e diga sempre isso para que eles saibam. Deus os conhece particularmente, e o que es sugestões gerais não fizerem, Deus lhe iluminará para saber e fazer.

Fonte: Capacitando a sua liderança





De Bem com a Vida episódio (05) – Planejamento Financeiro

29 01 2010

Quinta palestra da Série De Bem Com a Vida, produzida pela União Nordeste brasileira – Usado com Permissão

Baixar (44,9Mbts)





De Bem com a Vida episódio (04) – Mercado de Trabalho

18 01 2010

Quarta palestra da Série De Bem Com a Vida, produzida pela União Nordeste brasileira – Usado com Permissão

Baixar (35,7Mbts)





Sexo na hora certa

28 01 2009

196279681_4968f0b8511

Explosivo e excitante, o sexo é uma força que mexe com a cabeça de quase todo mundo. Os sentimentos das pessoas sobre ele podem ser diferentes, mas não deixam de ser fortes. Prova disso é que, quando se menciona a palavra sexo, uns se envergonham, outros dão risadinhas ou reagem de outro jeito, mas todos ligam as antenas. Quem é normal gosta de sexo. Nada de errado com isso.

 Agora, se você acha que pode manter relações sexuais em qualquer momento, porque é saudável, e com todo mundo, porque não é pecado, lembre-se: o mesmo Deus que criou o sexo criou o casamento. É diferente do que se diz por aí, casar virgem, não é nada careta. Ao contrário, está mais na moda do que nunca.

 Esperar a hora certa, é mais seguro! Além disso, não é uma membrana tão pequena como o hímem, que vai determinar a quantidade de amor que há entre um casal. O amor é muito mais complexo. Quando existe amor entre um homem e uma mulher, o respeito, carinho e atenção falam mais alto do que prazer físico.

 Há muitos incentivos para prática do sexo antes do casamento, mas felizmente os jovens estão aprendendo a tomar suas próprias decisões e desenvolvendo forças para dizer “não”. Em 1994, a Associação Cristã de Moços de Saint John realizou um concurso, no Canadá, com a participação de centenas de garotas. A ACM premiaria a resposta mais criativa à cantada “Se você me ama vamos fazer sexo”.

A frase vencedora foi: “Não vamos”.

 Infelizmente, sempre que Deus faz alguma coisa Satanás se esforça para destruir.

 Ele tem um arsenal de recursos para despertar a curiosidade humana para a prática do sexo antes do casamento, quando esse é um item exclusivo dentro da santidade do casamento.

 Ele leva os jovens a procurar o sexo, principalmente quando:

  •  Sentem insegurança com a sua aparência, e no fundo, desejam provar quem são.
  • Tem facilidade para ser impulsivos do que pensativos.

  • Tem pouco ou nenhum interesse nos valores espirituais.

  • Vêm de famílias onde não tinham muita amizade com os pais.

  • Não se sentem amados em casa, e quando não percebem expressões de aprovação e apreciação entre os pais e irmãos.

  • Não pensam com cuidado acerca de si mesmos, e a respeito do sexo antes do casamento.

  • Quando estão com a auto-estima baixa e não reconhecem o seu valor.

 Isto significa que quando estiverem de cara com a tentação, vão seguir seus próprios impulsos, sem ligar para as conseqüências nem para o princípio que podem estar quebrando. Continue lendo »





O Culto e o Jovem na Igreja Adventista

27 01 2009

1132433_110456161

Talvez a desculpa mais comum apresentada pelos jovens na Igreja Adventista do Sétimo Dia hoje é a de que o culto é “maçante”. Essa desculpa parece mantê-los distantes do culto sabático ou torná-los em adoradores totalmente pacíficos. O que não está claro é a conotação do “maçante”. Para a grande maioria dos jovens esse fenômeno “maçante” simplesmente descreve sua percepção de que o culto, como praticado na igreja adventista contemporânea, é irrelevante para eles.

A questão com a qual todos os que somos líderes na igreja nos confrontamos é: Algo pode ser feito para mudar essa percepção? Uma avaliação honesta de nosso conceito, estilo e formato do culto é essencial se desejamos enfrentar devidamente a situação. Esta monografia busca sugerir um caminho que podemos desejar trilhar como um remédio prático para a questão de como a Igreja Adventista do Sétimo Dia pode tornar sua fé tradicional relevante para nossos jovens.

UM PARADIGMA BÍBLICO

Toda tentativa de avaliar questões na Igreja de Deus deve começar com Sua Palavra. Nenhuma questão exige isso mais do que a que está aqui sendo considerada.

Ao estudarmos o motivo bíblico, somo levados a reconhecer DOIS elementos essenciais que abarcam o que podemos definir como “culto bíblico”.1

1. No paradigma bíblico há uma atividade envolvida no culto. Essa atividade é expressa em termos de movimento. Em primeiro lugar há um movimento de cima para baixo, ou movimento de Deus até o homem. Isso pode assumir a forma de mandamentos, ordenanças, bênçãos, ordenanças do culto, proclamação ou capacitação. Em cada exemplo do culto está envolvida a revelação divina. A pessoa deve sentir no culto esse movimento de Deus em direção a ela.

Em segundo lugar, há um movimento de baixo para cima ou movimento do homem em direção a Deus. Esse movimento é expresso em atividades como assembléias, oferta de sacrifício, tomada de votos, confissões, oração e louvor. No culto a pessoa oferece a si mesma como também seus bens a Deus. Quanto mais o adorador se envolve no culto, nesse movimento em direção a Deus, mais satisfatório o culto se torna para ele.

De forma geral, o culto na Igreja Adventista do Sétimo Dia é muito forte no movimento de cima para baixo. Talvez a debilidade do nosso culto resida na inadequação do movimento de baixo para cima. Com esse movimento minimizado, há um efeito limitador no envolvimento do adorador. Parcialmente não seria este o motivo porque o jovem, que por natureza é ativo e envolvido, julgue o culto adventista como “maçante”?

2. Uma conseqüência do conceito da atividade é a noção da comunicação. No culto, Deus e o adorador não apenas se voltam um para o outro; também se comunicam um com o outro. Em primeiro lugar, observamos que ocorre a comunicação verbal/transmissão. Algumas vezes Deus fala diretamente com Seu povo e algumas vezes por meio dos sacerdotes e profetas. Ele lhes diz sobre os pensamentos que tem a respeito deles, ou o que deseja que façam ou como devem viver. Grande parte da auto-revelação de Deus no culto é verbal. No entanto, Deus não é o único que fala. O adorador também se comunica verbalmente. O povo de Deus promete obediência, expressa arrependimento ou louvor a Seu nome.

Continue lendo »





Masturbação, Certo ou Errado?

23 01 2009

maoPara entender o que envolve a masturbação, antes de mais nada, é preciso lembrar que o mesmo Deus que criou o homem e a mulher também inventou o sexo. Foi Ele quem disse aos homens e mulheres para deixarem suas famílias, se unirem a seus cônjuges e se tornarem uma só carne. Em outras palavras, homens e mulheres devem se casar e então se unir sexualmente. Um relacionamento conjugal, que inclui sexo, não é apenas uma união física entre duas pessoas, mas é também uma combinação de pensamentos, emoções e vidas. Tudo isso está envolvido no tornar-se “uma só carne”. Esse é o ideal de Deus para o sexo. E isso é que traz o maior prazer.

Mas, quando se fala em masturbação, a questão em jogo, na maioria das vezes, não é a sexual. Simplesmente o sintoma assumiu esta forma. Normalmente, no íntimo, há um sentimento de insatisfação consigo mesmo e com a própria vida.

A masturbação é um sinônimo de outros problemas – solidão, falta de aceitação própria, imaturidade, falta de disciplina pessoal, etc.

Porque a Masturbação Está Fora dos Planos de Deus?

Existem, pelo menos, três motivos:

1º Porque o prazer do sexo foi dado para uma relação de compromisso entre duas pessoas – marido e mulher, e não para um habito solitário;
2º Porque vicia. Todo o vicio e uma forma de domínio do livre arbítrio dado por Deus;
3º Porque provoca o adultério em pensamento. Para que haja o prazer solitário e necessário criar a imagem mental de uma outra pessoa desejada;

Ela Traz Alguns Perigos

Veja alguns deles:

  • Alimenta e aumenta descontroladamente o desejo sexual;
  • Leva você a viver um mundo de fantasia;
  • Pode enfraquecer a voz da consciência;
  • Torna você egoísta;
  • Leva você a tratar as pessoas como objeto;
  • Faz você ter dificuldade para lidar com a tensão sexual e com os outras tensões da vida;
  • Faz você se inibir em decorrência da culpa e vergonha;
  • Prejudica o relacionamento com o seu futuro cônjuge;
  • Pode dominar sua vida.

O Começo de Tudo

Como você já viu, a masturbação é basicamente a válvula de escape de alguns problemas pessoais. O mais serio é que, ao invés de resolve-los ela simplesmente os aumenta e enfraquece a pessoa na luta contra eles. Ela se torna uma forma de fugir destes problemas.

Tudo começa com alguns passos que levam a pessoa ao pecado da imoralidade:

1. O desejo de conhecer tudo sobre o sexo oposto;

2. Apreciação de filmes e literatura que sejam sexualmente provocantes, mesmo sabendo que não são saudáveis a vida espiritual e emocional;

3. O material sexualmente provocante leva a pessoa a envolver-se em fantasias eróticas;

4. A pessoa começa a procurar outros para conversar sobre suas fantasias e perguntar sobre suas aventuras sexuais;

5. A masturbação surge como a forma de materializar todas as fantasias imaginadas;

6. A esta altura surge o sentimento de culpa. A pessoa sabe que seu procedimento e pensamentos a estão levando para o caminho errado. Ela começa a reagir, então, de varias formas;

7. Vem a depressão e a pessoa fica chateada consigo mesma pela falta de autocontrole;

8. A pessoa pede perdão a Deus, mas fica em duvida sobre o atendimento. Muitas vezes mesmo sentindo o perdão dEle, ainda sente dificuldade em se perdoar;

9. Ela volta a cair em pecado por não buscar a ajuda de Cristo. Se ela decidir ler a Bíblia e orar, provavelmente vai encontrar o caminho para vencer a tentação. Porem, se ela apreciar o pecado, o problema se torna mais grave;

10. Para lidar com a culpa ela passa a racionalizar, dizendo para si mesma que seu procedimento não e tão mau assim. Nesse momento a pessoa corre o risco de redefinir seus padrões morais, o que e perigoso;

Como Mudar
Esse é o ponto mais importante – existe solução, e ela está ao alcance. O poder Divino como ponto de partida, unido às decisões e atitudes humanas, podem escrever uma nova história.
Alguns conselhos:

Peça Ajuda a Deus
Deus não deixa ninguém sozinho. O Seu amor e Sua força estão sempre ao alcance, não importa qual seja a luta. Jesus não condena. Ele perdoa e ajuda,
quando o desejo honesto é vencer.

Abra o Coração Para Alguém em quem Você Possa Confiar
Pergunte a Deus quem pode ser essa pessoa. Deve ser cristã, mais madura que você e de confiança total.

Fortaleça sua Autodisciplina
Renunciar a alguma coisa pode ser difícil, quando você sente que vai ficar sem aquilo que lhe traz prazer. Mas será que é possível renunciar a alguma coisa privando-se dela? No momento em que você disser a si mesmo: Posso renunciar, você vai descobrir uma nova alegria interior e um forte senso de liberdade.

Preocupe-se com os Outros
Uma vez que as pessoas, freqüentemente se masturbam devido à solidão, uma boa forma de abandoná-la é envolver-se com outras pessoas.

Separe-se de coisas que possam alimentar uma vida de fantasia
Fique alerta quando você estiver sozinho, especialmente em lugares onde é fácil ser tentado: no banheiro, no chuveiro ou mesmo na cama, antes de dormir ou quando acordar. Afaste-se também das conversas “privadas” ou “maliciosas” sobre sexo com outras pessoas.

Gaste suas Energias
Envolva-se com atividades criativas e alegres com outras pessoas. Saia com os amigos, leia um livro, pratique esportes, faça exercícios, enfim, descubra mecanismos de escape e hobbies que você aprecie. Procure se manter ocupado em atividades sociais. Isso esmaga a tentação.

Acredite nos Planos e Recompensas de Deus para Você
Deus nunca devolve troco a menos para ninguém. A menos que você confie nas Suas promessas como melhores do que qualquer outra coisa que você passa conquistar, você vai estar recebendo alimento de Segunda qualidade e se perguntando porque ainda se sente renegado. “Desejei todas as coisas que pudesse desfrutar na vida; mas Deus me deu vida para que pudesse desfrutar todas as coisas.”

Quando Tentado

Ligue-se em Jesus.
A oração é a melhor defesa para a tentação, já que ela nos lembra que nosso poderoso Amigo é capaz e está disposto a nos ajudar.

Lembre-se, Ele tem o melhor para você.
Não diminua seu auto-respeito nem apague as descobertas sexuais felizes que você poderá partilhar com seu futuro cônjuge.

Saiba que você não deve fazer isso.
Você pode viver com a tensão, e resistir a ela.

Lute por ter as mãos limpas.
Lembre-se: “… e o puro de mãos cresce mais e mais em forças” (Jó 17:9)

Se Você Fracassar
Lembre-se…

Um fracasso não significa que não houve progresso.
Quanto menos medo você tiver de cair, menor será a probabilidade de que isso aconteça. Sua meta deve ser: “hoje melhor do que ontem, amanhã melhor do que hoje”. Se cair, levante-se pelo poder e perdão de Deus, e continue de onde você já estava. Lembre-se de que você já venceu uma parte da luta.

Você é perdoado, e pode ser puro.
“Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e purificar de toda a injustiça.” (I João 1:9)

O tempo com Jesus nos liberta. “Quanto mais de Cristo, menos do pecado.”
Apegue-se à oração, busque orientação especial nas palavras da Bíblia, e Deus mudará os desejos do seu coração.

Autor: Erton Köhler








%d blogueiros gostam disto: