Sete Segredos para Esfriar na fé

7 02 2012

Fazia já alguns anos que Paulinho havia sido batizado. Mas algo não andava bem em sua vida. Sentia que sua experiência religiosa mudara, não era mais a mesma de antes. Sentia-se “frio”.

Ouvimos muitas vezes se falar em “primeiro amor” e de pessoas que o perderam. Mas por que será que isso acontece? Por que será que encontramos irmãos que dizem ter desanimado na fé? Alguns chegam até a abandonar a Cristo e à Igreja.

Neste artigo, gostaria de valer-me da educação por contraste e apresentar sete maneiras infalíveis de esfriarmos em nossa fé. Atente para cada uma delas.

1. Deixe de ler a Bíblia. E se tiver de ler, faça isso de maneira rápida e superficial, apenas para cumprir o ano bíblico. Tá certo que o evangelho de S. João 5:39, diz-nos que devemos examinar as Escrituras, pois elas falam de Cristo, mas você não tem muito tempo para isso. Então, contente-se em estudar a Lição da Escola Sabatina apenas para dizer “sete” aos sábados.

Ah! Deixe de ler também o Espírito de Profecia. Ellen White diz em Testemunhos Seletos, Vol. II, pág.69: “O amor sincero à verdade e a cuidadosa obediência às instruções do Espírito de Profecia serão nossa única proteção contra os enganos do inimigo, os espíritos sedutores e as doutrinas de demônios”. Mas você já não tem tempo para ler a Bíblia, como vai ter para o Espírito de Profecia, não é mesmo? Ademais, você ja conhece a verdade, dificilmente será enganado por alguém…

2. Contente-se em orar alguns minutos pela manhã, ao meio-dia e à noite, quando o sono já mal permite a conversa com Deus.

É verdade que a irmã White diz que “se o Salvador dos homens, o Filho de Deus, sentia a necessidade de orar, quanto mais devemos nós, débeis e pecaminosos mortais que somos, sentir a necessidade de fervente e constante oração (…) As trevas do maligno envolvem os que negligenciam a oração. As sutis tentações do inimigo os incitam ao pecado; e tudo isso por não fazerem uso do privilégio da oração, que Deus lhes conferiu”.”Cumpre-nos buscar agora uma experiência profunda e viva nas coisas de Deus. Não temos sequer um momento a perder. Estamos no terreno encantado de Satanás. Não durmais, sentinelas de Deus”.[grifo acrescentado].

Tenho certeza que nos tempos de Ellen White o mundo não era tão agitado como hoje. Você tem que estudar para provas, trabalhar para prover o pão para o lar… E, afinal, não é para isso que existe o sábado, para colocarmos nossa vida espiri-tual em dia? Lá, na Igreja, você já ora o bastante.

E não é verdade que Deus já sabe tudo o que pensamos e precisamos? Então, pra que orar tanto?

3. Quando estiver na Igreja, fique à caça dos defeitos dos irmãos e esteja pronto para repreender, até publicamente se for preciso, os que estão em erro. Isso é zelo! E, em casa, procure falar mal dos irmãos.

É verdade que a Bíblia diz: “Guarda a tua língua do mal, e os teus lábios de falarem enganosamente” (Salmo 34:13); “Se alguém entre vós cuida ser religioso, e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração, a religião desse é vã” (Tiago 1:26). Até a irmã White diz que “se pensássemos e falássemos mais em Jesus, e menos em nós mesmos teríamos muito mais de Sua presença”.3 Mas que mal há em falar um pouquinho deste ou daquele irmão? Isso até ajuda você a evitar os mesmos erros que outros cometem.

4. Você precisa de distração. Por isso gaste seu já escasso tempo lendo outros livros de conteúdo duvidoso. Ouça músicas populares e, principalmente, assista muita televisão, especialmente novelas e filmes sensuais e de violência.

Pra variar, Ellen White diz sobre os livros: “Cuidem [os cristãos] com o que lêem bem como com o que ouvem. Fui instruída quanto a se acharem eles no maior risco de ser corrompidos por leitura imprópria. Satanás tem mil modos de desassos-segar a mente…”

Sobre as músicas: “Adejam anjos em torno de uma habitação além. Jovens estão ali reunidos; ouvem-se sons de música em canto e instrumentos. Cristãos acham-se reunidos nessa casa; mas que é que ouvis? Um cântico, uma frívola canção, própria para o salão de baile. Vede, os puros anjos recolhem para si a luz, e os que se acham naquela habitação são envolvidos pelas trevas. Os anjos afastam-se da cena” (se queremos ouvir músicas mundanas, portanto, devemos estar conscientes de que as ouviremos sem Deus).

Sobre a TV: “Muitos não possuem uma inteligente compreensão da verdade como é em Jesus. A mente se tem banqueteado com histórias sensacionais [filmes, novelas]. Vivem num mundo irreal, e acham-se inabilitados para os deveres práticos da vida”. (para pessoas cujas mentes são tão envolvidas com filmes e novelas, o estudo da Bíblia não é uma experiência agradável. Falta-lhes paciência e concentração). “Quanto tempo precioso é malgasto, e que poderia ser empregado em estudar o Modelo da verdadeira bondade”.7 Mas que mal há em gastar alguns minutos em frente a um programa de televisão? (Quando se sabe usar o botão On/Off, tudo bem. O problema é que muitas vezes os minutos se transformam em horas e, é triste dizê-lo, até cultos são perdidos por causa de um programa preferido. Certa vez o articulista foi pregar em uma igreja e ela estava quase vazia. Motivo: a seleção brasileira estava jogando naquela noite! Precisamos tomar uma séria decisão ante ao apelo de Josué 24:15: “Se vos parece mal servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais, se aos deuses a quem serviram vossos pais (…) ou aos deuses dos amorreus (…) porém eu e minha casa serviremos ao Senhor”).

5. Freqüente a Igreja apenas aos sábados, ou quando for possível. Se assistir a todos os cultos, os vizinhos acabarão lhe chamando de fanático e, além do mais, tem uns pregadores que por favor… E quando é o irmão “tal” que vai pregar, mais vale ficar em casa.

“Não abandonemos, como alguns estão fazendo, o costume de assistir às nossas reuniões. Ao contrário, animemos uns aos outros e ainda mais agora que vocês vêem que o Dia do Senhor está chegando” (Hebreus 10:25 -BLH).

Bem, já que você não quer ficar com um peso na consciência, devido à passagem acima, vá à Igreja, sim. Mas fique na rua, às portas do templo, conversando com os amigos.

6. Procure se associar mais com as pessoas do mundo do que com os irmãos. Melhor ainda, namore e case com alguém de outra fé. Isso, cedo ou tarde, certamente vai “esfriar” a sua fé.

É claro que a Sra. White diz que não devemos supor que podemos nos “unir aos amigos de diversões, os folgazões e amantes de prazer, e resistir ao mesmo tempo à tentação”, e que “não é seguro para os cristãos o buscarem a convivência dos que não têm nenhuma ligação com Deus, e cuja maneira e viver Lhe é desagradável”.8 A Bíblia também traz uma conhecida passagem em II Coríntios 6:14: “Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão da luz com as trevas?”

Mas não devemos ser preconceituosos. E pode ser que alguns casais de fé diferente consigam viver bem. O importante é o amor, não é?

7. Por fim, uma das melhores maneiras de levarmos nossa fé abaixo de zero: não nos envolver no trabalho missionário. Não entregar folhetos, não dar estudos bíblicos, não testemunhar, enfim.

Ellen White mesma diz: “Em muitas de nossas igrejas nas cidades, o ministro prega sábado após sábado e, sábado a sábado, os membros vão à casa de Deus sem palavras que dizer sobre as bênçãos recebidas em resultado das que comunicaram. Não trabalham durante a semana, pondo em prática as instruções que lhes foram dadas no sábado. Enquanto os membros da Igreja não fizerem esforços para dar aos ou-tros o auxílio que lhes é dado, tem que resultar disso grande debilidade espiritual”. “Relativamente pouco trabalho missionário se faz, e qual é o resultado? -As verdades que Cristo deu não são ensinadas. Muitos dentre o povo de Deus não estão crescendo em graça. Muitos estão com disposição de espírito desagradável e queixosa. Os que não estão ajudando outros a reconhecerem a importância da verdade para este tempo, têm que sentir-se mal satisfeitos consigo mesmos. Satanás tira proveito deste aspecto de sua experiência e leva-os a criticar e queixar-se. Se estivessem ativamente empenha-dos em procurar saber e cumprir a vontade de Deus, sentiriam tal peso pelas almas a perecer, tal desassossego de espírito, que não poderiam ser estorvados de cumprir a comissão: ‘Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toa criatura'”

Tudo bem, devo pregar o evangelho. Mas minha Igreja é cheia de problemas. O que vai acontecer se eu trouxer alguém para ela? Não devemos nos preocupar com isso, pois “Deus está à testa da Obra, e porá tudo em ordem. Caso haja coisas necessitando serem ajustadas na direção da Obra, Deus atenderá a isso, e trabalhará para endireitar todo erro. Tenhamos fé que Deus vai conduzir a nobre nau que transporta o Seu povo, em segurança, para o porto”10, afinal, “a Igreja débil e defeituosa, precisando ser repreendida, advertida e aconselhada, é o único objeto na Terra ao qual Cristo confere Sua suprema consideração”.

Prezado irmão, aplicando algumas ou todas estas regras em sua vida, pode ter certeza que, como o Paulinho do início do artigo, você logo perderá seu “primeiro amor” e será apenas um cristão professo, “frio” e morto espiritualmente. Mas se você quer ter uma experiência cristã viva, olhe firmemente para Jesus, o Autor e Consumador de nossa fé (Hebreus 12:2).

Michelson Borges – Jornalista e Professor de História


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: