Programa Jovem: O que é um amigo da esperança?

15 03 2011

Esté é o 6º programa enviado em resposta ao “concurso” da Central de Diretores JA, que incentiva a criação de Programas Relacionados ao Tema Jovem 2011. o autor  receberá em sua casa uma das Camisetas 2011 da Central de Diretores JA

Ao  Republicar favor citar a Central de Diretores JA como Fonte

Autor: Ewerton Bruno (Moreno Chocolate) – Líder jovem Iasd Nova Esperança

Objetivo: Levar o jovem a se conscientizar que temos u7ma obra a fazer aqui nesta terra, e o que estamos fazendo hoje, para nos tornarmos amigos da esperança, ou seja, aquele que leva uma mensagem de esperança a outra pessoa.

Cronograma:

Louvor

Oração

Sugestões de vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=Obo3FWNJmnI

http://www.youtube.com/watch?v=LHxGzFULX_0

http://www.youtube.com/watch?v=nSSOtWv6Cps

Introdução:

Nesse ano alguns jovens andaram se perguntando se ainda há mais alguma coisa a falar no tema  esperança. Como resposta temos que a esperança é Jesus. Agora perguntamos:

Falar sobre Jesus é ilimitado….

Claro que não! É COMO diz Hebreus 13:8

“Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente”

A cada dia descobrimos algo maravilhoso sobre nosso salvador e criador. Mas o tema desse ano tem como objetivo fazer um amigo em cristo, ou seja, o jovem pode usar a sua amizade para levar um amigo a Jesus.

Neste ano temos que aprender a como nos tornar amigos da esperança.Como faço para eu me tornar um amigo da esperança?

Orador 1

Pergunta: “Como posso evangelizar meus amigos e membros da família sem ofendê-los ou afastá-los?”

Resposta: Todo cristão tem sempre um membro da família, um amigo, um colega de trabalho ou conhecido que não é cristão. Compartilhar o Evangelho com os outros é sempre difícil. Compartilhar o Evangelho se torna ainda mais difícil quando isto envolve alguém bem próximo. A Bíblia nos diz que algumas pessoas se sentirão ofendidas com o Evangelho (Lucas 12:51-53). Causa ainda mais problemas o risco de ofender alguém com quem você tem contato freqüente. Entretanto, a ordem a nós dada foi para que compartilhemos o Evangelho: não há desculpas para não fazê-lo (Mateus 28:19-20; Atos 1:8; I Pedro 3:15).

Então, como podemos evangelizar os membros de nossa família, amigos, colegas de trabalho e conhecidos? A coisa mais importante que você pode fazer é orar por eles. Ore para que Deus mude seus corações e abra seus olhos (II Coríntios 4:4) à verdade do Evangelho. Ore para que Deus os convença de Seu amor por eles e sua necessidade de salvação através de Jesus Cristo (João 3:16). Ore por sabedoria em como você pode ministrar a eles (Tiago 1:5). Além de orar, você também precisa viver uma vida cristã santa na presença deles, para que possam ver a mudança que Deus já fez em sua própria vida (I Pedro 3:1-2). Como disse uma vez São Francisco de Assis: “Pregue sempre o Evangelho, e quando necessário, use palavras.”

Depois de tudo o que foi dito, você deve estar desejoso e destemido para compartilhar o Evangelho. Proclame a mensagem de salvação através de Jesus Cristo a seus amigos e família (Romanos 10: 9-10). Esteja sempre preparado para falar de sua fé (I Pedro 3:15), fazendo-o com meiguice e respeito. Por fim, devemos deixar a salvação de nossos amados na dependência de Deus. É o poder e graça de Deus que salva as pessoas, não nossos esforços. A melhor e maior coisa que podemos fazer é orar por eles, a eles testemunhar e viver uma vida cristã perante cada um deles!

2. Como se tornar um amigo da esperança?

2.1 participar do projeto calebe

2.2 levar um amigo ao pequeno grupo

2.3 dar um estudo bíblico para um amigo

2.4 Seja um amigo da esperança por telefone

2.5 exercendo e tendo em sua vida os frutos do espírito santo

2.6 Conquistar amigos para ao lado de cristo através do msn e do orkut)

3. Mensagem Musical

Idéias: A esperança é Jesus( Alessandra Samadelo)

Falta você – Fernando Iglesias

Oh que esperança

4. Ilustrações: Sendo amigo da esperança

O Dr. Wilbur Chapman, renomado evangelista de outros tempos, relata que, enquanto estudava para o ministério num colégio cristão, por quase dois anos morou no mesmo quarto com um rapaz que não professava o cristianismo. Tragicamente, durante aquele tempo todo, Chapman não conversou nenhuma vez com seu amigo acerca de coisas espirituais.

Ao final daquele período, tendo concluído o curso, Chapman foi despedir-se de seu companheiro de quarto. Podemos imaginar sua surpresa quando o rapaz lhe perguntou:

– Por que você nunca me convidou a tornar-me cristão?

Envergonhado, Chapman tentou justificar sua omissão dizendo que não queria impor a religião sobre alguém que não estava interessado.

– Você não sabe – disse o amigo – mas eu o escolhi como colega de quarto porque sabia que você era cristão e esperava que você me falasse acerca do que significa seguir a Cristo. Eu hesitava puxar a conversa, mas garanto que teria ficado muito feliz no dia em que você tocasse no assunto.

Chapman tentou conduzir seu amigo a Cristo nos poucos minutos que lhe restavam. Acontecimentos posteriores, entretanto, indicaram que ele não foi bem-sucedido. Disse ele: “Minha falha em testemunhar àquele amigo no tempo oportuno é um dos maiores remorsos de minha vida.”

Cristo conta com os Seus seguidores no sentido de testemunharem perante aqueles que lhes são mais próximos a respeito da salvação da alma. Esse testemunho é parte da grande comissão de pregar o evangelho (ver S. Mar. 16:15). Aqueles que deixam de cumprir essa injunção podem salvar-se, mas sofrerão perdas (ver I Cor. 3:12-15).

Muito melhor será que você e eu testemunhemos fielmente a outros, para finalmente ouvirmos o Mestre dizer: “Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei: entra no gozo do teu senhor.” S. Mat. 25:21.

Você Tem Medo de Testemunhar?

Não temas diante deles; porque Eu sou contigo para te livrar, diz o Senhor. Jer. 1:8.

Jeremias era “oclófobo”. Tinha medo de enfrentar multidões. Assim, não é surpreendente saber que ele não queria ser profeta. Ser profeta significava testemunhar perante as pessoas. Ele alegou que era muito jovem ainda e que sofria de oclofobia.

Minha mãe me contou certa vez acerca do pior caso de medo do público que ela presenciou. Um dos requisitos de uma matéria de oratória que ela teve no colégio era apresentar uma palestra diante da classe. Quando chegou a vez de um rapaz, ele encaminhou-se todo empertigado à plataforma, aparentemente cheio de confiança própria, mas de repente entrou em pânico. Não conseguiu pronunciar uma única palavra. Ficou pálido como um cadáver e fugiu da sala de aula em total humilhação. Todos se sentiram embaraçados por ele. Então alguém gracejou: “Se o Roberto tivesse subido como desceu, ele provavelmente teria descido como subiu.” Esse comentário quebrou a tensão.

Davi Livingstone, o famoso missionário-explorador na África, é lembrado por sua coragem diante do perigo. Mas você sabia que, quando jovem, ele sofria de oclofobia?

Certa ocasião, depois de ter concordado em pregar numa pequenina igreja de sua terra natal, a Escócia, ele foi tomado por um pânico tão grande que abandonou a cidade. Quando seus amigos deram falta dele, começaram a procurá-lo. Finalmente o encontraram, mas ele se recusou a voltar. Então um deles fez com que Livingstone se lembrasse da promessa de Jesus: “De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei.” Heb. 13:5. Tomando para si essas palavras de confiança, Livingstone retornou e falou com um poder tão convincente, que vários dos ouvintes se converteram.

É você como Jeremias? Já deixou passar uma oportunidade de testemunhar por Cristo por causa da oclofobia? Anime-se! Aqui estão algumas coisas que você pode fazer para vencer o medo do público: (1) Prepare-se cuidadosamente; (2) alongue e relaxe os músculos várias vezes antes de enfrentar o auditório; e (3) respire profundamente algumas vezes, antes de falar.

Mas há outras duas coisas que você pode fazer e que são ainda mais importantes: (1) Envolva-se tanto no testemunho que chegue a esquecer-se de si mesmo; (2) lembre-se de que Deus promete nunca deixá-lo ou abandoná-lo. Quando você comparecer perante o público com esse estado de espírito, assim como Jeremias você não temerá “diante deles”.

5.Orador 2 ( Ellen White e o evangelismo jovem)

Ellen White como uma Evangelista Jovem

Não deveríamos nos surpreender de que Ellen White fosse tão ativa na o br a evangelistica. Ela fazia isto desde seus primeiros anos. Em Vida e Ensinos, pag. 33-39, ela conta de sua experiência como garota. Na adolescência ela não partilhou naturalmente sua crença no advento. Incerta de sua própria salvação atravessou um período de intenso sofrimento mental e freqüentemente orava muitas horas durante a noite buscando segurança.

Quando confiou suas perplexidade à sua mãe, foi aconselhada a procurar Stockman, o ministro Adventista Millerita. Enquanto a jovem Ellen a br ia seu coração a ele, Stockman encorajou-a, sugerindo: “Jesus deve estar preparando uma o br a especial”. Ele lhe disse que “a própria agonia de espírito que eu sofrera, era uma prova evidente de que o Espírito do Senhor estava comigo”. (Vida e Ensinos, pag 28)

Posteriormente, ela resumiu sua conversa com o ministro:

“Durante os poucos minutos em que recebi instrução do Irmão Stockman, obtive mais conhecimento so br e o assunto do amor e terna piedade de Deus, do que em todos os sermões e exortações que já tinha ouvido” (Life Sketches, pag 37).

Esta experiência encorajou-a a começar a o br a publica mesmo antes que tivesse recebido o chamado profético através de visões. Ela providenciou reuniões com suas amigas. Algumas eram, em suas palavras, “frívolas e desatenciosas”, mas sua experiência era “uma história ociosa”. “Algumas delas se haviam reunido conosco pela curiosidade”, ela diz. “Outras, por manifestarem interesse algum, me julgavam fora de mim”. (Vida e Ensinos, pag 33). Mas notem o resultado:

“Em cada uma de nossas pequenas reuniões, continuei a exortar e a orar em prol de cada uma separadamente, até que todas se entregaram a Jesus… Todas se converteram a Deus”. (Vida e Ensinos, pag 33)

Estas reuniões tiveram lugar quando ela contava 14, 15 e 16 anos de idade.

Princípios Evangelisticos para Jovens

Alguns dos conselhos de Ellen White so br e evangelismo jovem têm sido reunidos em Mensagens aos Jovens, paginas 196 a 230. Eles são tão pertinentes hoje como sempre foram. Note suas sugestões:

1.  Organizar pequenos grupos de ação.

“Avo jovens, moços e moças e crianças ao trabalho, em nome de Jesus. Unam-se eles em plano ou ordem de ação. Não podeis vós organizar um grupo de o br eiros, e Ter ocasiões determinadas para orar juntos e pedir ao Senhor que vos dê sua graça, desenvolvendo uma ação unida?” MJ, 197.

2. Trabalho pessoal

“A o br a de Cristo foi, em grande parte, constituída de entrevistas pessoais. Tinha fiel consideração pelo auditório representado por uma única alma… Educai os jovens em auxiliar os jovens; e, ao buscar assim fazer, cada um adquirirá experiência que o habilite a se tornar um consagrado o br eiro em mais ampla esfera”. MJ, 203

“Pregadores ou leigos de idade avançada não podem ter, so br e a juventude, metade da influência que os jovens consagrados têm so br e seus companheiros”. MJ, 204

3.   Em vez de esperar que tudo seja feito para você, faça alguma coisa pelos outros.

“Vi que muitas almas se salvariam, caso os jovens estivessem no lugar em que se deveriam achar, consagrados a Deus e à verdade; mas em geral assumem uma posição em que se lhes deve dedicar contínuo labor, do contrário eles próprios se tornarão do mundo.  … Lágrimas são vertidas por sua causa, e são arrancadas do coração dos pais angustiosas súplicas em seu favor”. MJ, 206

4. Orar mais do que cantar.

“Orai mais do que cantais. Não tendes vós mais necessidade de oração que de cânticos? … Podeis realizar uma o br a que os ministros em palavra e doutrina não podem fazer. É-vos possível alcançar uma classe a quem os ministros não é dado influenciar”. MJ, 207

5. Ter os jovens trabalhando junto com os mais velhos.

“Saiam nossos rapazes e moças como colportores, evangelistas e o br eiros bíblicos em campanha de o br eiros de experiência, que lhes possam mostrar a maneira de trabalhar com êxito”. MJ, 208

6. Ser produtores, não apenas consumidores.

“Não poucas, mas milhares de criaturas humanas não existem senão para consumir os benefícios que o Senhor, em Sua misericórdia, lhes confere.  … Esquecem que Deus deseja que eles, negociando prudentemente com os talentos que lhes foram emprestados, sejam produtores da mesma maneira que consumidores”. MJ, 210

7. Ajudando no lar.

“As crianças e os jovens devem achar prazer em tornar mais leves as o br igações do pai e da mãe, demonstrando abnegado interesse no lar”. MJ, 217

8. Usar o Dom de cantar.

“Precisam-se os que possuem o Dom do canto. … Mem br os da igreja, tanto velhos como jovens, devem ser educados para sair a proclamar esta derradeira mensagem ao mundo. Se eles vão com humildade, anjos de Deus os acompanharão, ensinando a erguer a voz em oração, em hinos, e a proclamar a mensagem evangélica para este tempo”. MJ, 217

9. Obra da Escola Sabatina.

“O Senhor chama moços e moças a se preparem para fazer, durante a vida toda, fervoroso trabalho na Escola Sabatina”. MJ, 219

10.Providenciar alistamento geral para serviço.

Professores, homens de negócios, médicos, enfermeiras, ministros, missionários treinados em idiomas – todos são necessários. (Ver Mensagens aos Jovens, pag. 219 a 225).

6. Concurso Biblico

Opção 1: Pedir para que os participantes fale sobre alguém da Biblia   que foi um amigo da esperança ou cante algum hino que fale sobre esperança

Opção 2: Pegue vários objetos dentre os mais variados  e peça para que as pessoas peguem um dos objetos e conte como ele faria para evangelizar uma pessoa usando aquele objeto

7. Dinâmica:

Ilustração 2: O último folheto

“Porque, quem se envergonhar de mim e das minhas palavras, dele se envergonhará o Filho do homem, quando vier na sua glória, e na do Pai e dos santos anjos” (Lucas 9:26)

Todos os domingos de manhã, depois da reunião do grupo de oração na igreja, o coordenador do grupo e seu filho de apenas 11 anos saíam pela cidade e entregavam folhetos falando do amor de Deus pra com seus filhos.

Numa daquelas tardes de domingo, quando chegou à hora do pai e seu filho saírem pelas ruas com os folhetos, fazia muito frio lá fora e também chovia muito em toda a região. O menino como de costume, se agasalhou e sem hesitar disse:

-’Ok, papai, estou pronto.’
E seu pai perguntou:
-’Pronto para quê?’
-’Pai, está na hora de pegarmos os nossos folhetos e sairmos’.
Seu pai respondeu:
-’Filho, está muito frio lá fora e também está chovendo muito’.
O menino olhou para o pai surpreso e perguntou:
-’Mas, pai, as pessoas não vão para o inferno até mesmo em dias de chuva’?
Seu pai respondeu:
-’Filho, eu não vou sair nesse frio’.
Triste, o menino perguntou:
-’Pai, eu posso ir?’
Pensativo por um momento, o pai disse:
-’Tudo bem, pode ir. Aqui estão os folhetos. Tome cuidado.’

Então ele saiu no meio daquela chuva.

Este menino de onze anos caminhou pelas ruas da cidade de porta em porta entregando folhetos a todos que via.
Depois de caminhar por horas na chuva, estava todo molhado, mas faltava um último folheto. Ele parou na esquina e procurou por alguém para entregar o folheto, mas as ruas estavam desertas.

Então ele se virou em direção à primeira casa que viu e caminhou pela calçada até a porta e tocou a campainha. Ele tocou a campainha, mas ninguém respondeu. Ele tocou de novo, mais uma vez, mas ninguém abriu a porta.
Finalmente, o menino se virou para ir embora, mas algo o deteve. Mais uma vez, ele tocou a campainha e bateu na porta bem forte. Ele esperou, alguma coisa o fazia ficar ali na varanda. E, finalmente, a porta se abriu bem devagar. Era uma senhora idosa com um olhar triste. Ela perguntou:

-’O que você deseja, meu filho?’

Com um sorriso que iluminou o mundo dela, o menino disse:
-’Senhora, me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de dizer que JESUS A AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu último folheto que lhe dirá tudo sobre JESUS e seu grande AMOR.’
Então ele entregou o seu último folheto e se virou para ir embora.
Ela o chamou e disse:

-’Obrigada, meu filho! E que Deus te abençoe!’

Bem, no domingo seguinte na Igreja, o Coordenador do Grupo de Oração, após a sua pregação perguntou:
– ‘Alguém tem um testemunho ou algo a dizer?’

Lentamente, na última fila da Igreja, uma senhora idosa se pôs de pé. E começou a falar.

– ‘Ninguém me conhece neste Grupo, eu nunca estive aqui. Até o domingo passado eu não era cristã. Meu marido faleceu há algum tempo e eu fiquei sozinha neste mundo. No domingo passado, um dia frio e chuvoso, eu tinha decidido no meu coração que eu chegaria ao fim da linha, eu não tinha mais esperança ou vontade de viver.’

– ‘Então eu peguei uma corda e uma cadeira e subi para o sótão da minha casa, amarrei a corda numa madeira do telhado, subi na cadeira e coloquei a corda em volta do meu pescoço. De pé naquela cadeira, só e de coração dilacerado, estava pronta pra saltar, quando, de repente, o toque da campainha me assustou’. Eu pensei:
-’Quem será? ‘

-’Vou esperar um minuto e quem quer que seja irá embora.’
Eu esperei, mas a campainha era insistente; depois a pessoa passou a bater forte. E pensei:
-’Quem pode ser? Ninguém toca a campainha da minha casa há tempos, ainda mais num dia desses.’ Afrouxei a corda do meu pescoço e fui à porta ver quem era, enquanto a campainha soava cada vez mais alta.
Quando eu abri a porta e vi quem era, eu mal pude acreditar, pois na minha varanda estava o menino mais radiante que já vi em minha vida. O seu SORRISO, ah, eu nunca poderia descrevê-lo a vocês! As palavras que saíam da sua boca fizeram com que o meu coração que estava morto há muito saltasse para a vida quando ele disse:
-’Senhora, eu só vim aqui para dizer que JESUS A AMA MUITO.’ Então ele me entregou este folheto que eu tenho em minhas mãos.
.
Conforme aquele menino desaparecia no frio e na chuva, eu fechei a porta e li cada palavra deste folheto. Então eu subi para o sótão, peguei minha corda e a cadeira. Eu não iria precisar mais delas. Vocês vêem – agora eu estou aqui. Já que o endereço do seu Grupo de Oração estava no verso deste folheto, vim aqui pessoalmente para dizer OBRIGADA a este menino de Deus que no momento certo livrou a minha alma.’

Não havia quem não tivesse lágrimas nos olhos no grupo de oração. O coordenador então foi em direção à primeira fila onde o ‘seu’ menino estava sentado. Tomou seu filho nos braços e chorou tremendamente.

Provavelmente nenhum grupo de oração teve um momento tão grande como este e provavelmente este universo nunca viu um pai tão transbordante de amor e honra por causa do seu filho… Exceto um!

O Pai Eterno também permitiu que o Seu Filho viesse a um mundo frio e tenebroso. Ele recebeu o Seu Filho de volta com gozo indescritível, o Pai O assentou num trono acima de todo principado e lhe deu um nome que é acima de todo nome: Jesus Cristo! Rei dos reis e Senhor dos senhores.Que Ele seja conosco; que possa nos dar o poder do Espírito necessário, para que como este garoto, não venhamos a negligenciar o maior privilégio já comissionado a seres mortais: pregar o evangelho da salvação sem vacilo, com alta voz, a toda língua, povo e nação, nestes que são os últimos dias da história deste mundo.

Reflexão Bíblia: História baseada no livro de atos 8:26 a 40

Felipe e o eunuco- Linda história de conversão

Felipe foi um amigo da esperança

Deixei também como opção um jogral diferente que pode ser relatado por um jovem( música de fundo) escolher uma pessoa bem dinâmica( contar de forma poética)

Opção 3: Jogral( Quero ser um amigo da esperança)

Quero ser um amigo da esperança

Mas o que faço para me tornar um?

Será que posso me tornar um

O campo missionário é grande

Não posso fugir da minha responsabilidade

Mas me envergonho de falar de cristo

E agora? Como me livrar desse problema?

Ah já sei tive uma solução…

Senhor dá-me forças para me tornar amigo da esperança

Nossa!  A minha oração já esta sendo respondida

Agora já não tenho medo!

Já posso anunciar o amor de Deus ao mundo

Ah como é bom falar de Jesus

Acho que agora sou um amigo da esperança.

Ops. Achou não! Tenho certeza!

Sei que o caminho é espinhoso, sei que

A obra é grande e os amigos da esperança ainda são poucos

Mas eu faço parte deste grupo

Pois sei que o mundo passar por aflição

O mundo clama por salvação

O mundo precisa de luz

Nossa! Que desafio enfrentarei

Pensei que fosse fácil

Ah! Mas a obra de cristo não é fácil

Existem lobos ferozes em busca das presas.

Senhor me oriente! Dá-me sabedoria

Aonde quer que mandares eu irei

Mostre-me o campo…nossa!

Esse é o campo missionário!

Meus amigos do Orkut, meus vizinhos….

Até meus amiguinhos da escola.

Estão tão perto de mim e eu nem percebia

Estava cego espiritualmente, mas agora sei que

O campo é este e agora estou preparado.

De manhã acordo bem cedo, faço minha oração

Levanto. Um moço corajoso e decidido e saio para seara,

Pois sei que o campo é grande e poucos são os obreiros

E digo: cristo é a única esperança

E com orgulho e com o peito aberto grito:

Sou amigo da esperança

Autor: Ewerton Bruno (Moreno Chocolate) – Líder jovem Iasd Nova Esperança


Ações

Information

5 responses

4 04 2011
Ligiane Cunha

Parabens,sao ideias criativas,que levarei concerteza para o culto jovem,bem espiritual tambem,fiquem com Deus.

5 04 2011
Antonio Marcos Almeida Correa

Ser um ja da esperança é ter 3 senços como base , senço de misão, senço de compromiso e senço de obijetivo, temos uma misão neste mundo de anuciar esperança, proclamando salvação as pessoas. Temos que nos comprometer com as coisas que nos leve para mas perto de Deus e se comprometer com o trabalho do senhor e com sua mensagem. Temos um obijetivo a ser alcansado nesta vida, que mesmo nas prova e dificuldade desta vida, temos que alcança estes obijevos de ir para o céu e fazer com que pessoas posam alcansar este mesmo obijetivo de alcansa a salvação, para que todos nos la no céu desfrute das maravilhas do Senhor Jesus Cristo para todo sempre amem. E para alcansarmos estes 3 senços precisamos do senço da fidelidade ao Senhor, pastor de nossa vida…

25 04 2011
kennard kristoffson

muito bom exelente, parabéns!

21 08 2011
Sao ideias boas

Deus sempre de ideias a vcs e a mim tambem para tornarmos o culto melhor.

16 09 2011
Moreno Chocolate

temos que continuar evangelizando e organizando bons j.as para a igreja e os jovens nao esfriarem… abraços

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: