Semana de Oração Jovem 2010 – Rumo a Terra da Esperança

16 05 2010

Quarta
Título: Rumo a Terra da Esperança

M O I S É S
Introdução

I. Quero começar o sermão de hoje fazendo uma pergunta um tanto diferente a você daquelas que comumente ouvimos. A pergunta é pra pensar mais e responder de maneira profunda, certo? Lá vai. Com qual personagem bíblico você se identifica mais facilmente? Se pudesse estar na pele dele, com qual personagem bíblico você de se identificaria mais?

A. Nesta semana estudaremos algumas biografias muito especiais de homens e mulheres que marcaram sua geração. Mais do que ouvir sobre eles tente identificar-se com a história de vida de algum deles de maneira especial, e aplique em sua vida a confiança e a fé que os ajudaram a vencer, realizando proezas em Nome de Jesus.

1. O primeiro personagem a ser é estudo foi o maior líder do povo de Israel de todos os tempos, estamos falando de Moisés. Com certeza já ouvimos muitas histórias sobre ele, quem sabe assistimos ao filme “Os Dez Mandamentos”, ou o desenho “O príncipe do Egito”. Mas eu gostaria de convidá-los a olhar a realidade de sua biografia olhando para a descrição mais completa que é a relatada na Bíblia.

2. Sua história e bem abrangente ela começa no Livro de Êxodo capítulo 2 e vai até o capítulo 34 do Livro de Deuteronômio, praticamente todo o Pentateuco. Desde o milagre que o manteve vivo numa cesta jogada no Rio Nilo, até sua morte solitária no monte Pisga, tudo seguiu um propósito maravilhoso nas mãos de Deus.

3. Mas, nossa abordagem central neste sermão estará sobre a grande missão dada a Moisés, conduzir o povo de Deus a Terra Prometida, a Terra da Esperança.

II. A SAÍDA DO EGITO

A. Você conhece a história ao cair a 10ª. Praga sobre os egípcios (Êxo. 12:29-36), os israelitas partiram rumo a sua tão sonhada liberdade (Êxo. 12:37-51). Após 430 anos de escravidão o Senhor os chama para o caminho da esperança, o caminho da liberdade. No capítulo 15 de Êxodo dos versos 1 a 19 encontramos o Cântico de Moisés, o grande louvor do líder de Israel celebrando o poder de Seu Senhor. Destaque para os versos 1 e 2, encontramos aí o segredo daqueles que realizam o incomum o impossível, são os que tem uma visão clara de Quem Deus É, e o que Ele pode realizar por todo aquele que confia Nele.

1. Neste caminho as grandes lições das revelações e ações de Deus diante do Seu povo visavam prepará-los para viverem na terra de esperança e salvação que Ele estava preparando. A cada passo do caminho eles precisavam libertar-se do Egito.

2. A liberdade não estava simplesmente no fato de saírem do Egito atravessando o Mar Vermelho, o Egito precisava sair deles, esta era a parte mais complicada.

3. Lembre-se entre o Egito e a Terra da Esperança, a Terra Prometida, sempre existe um deserto. E é nele que Deus nos prepara para receber suas bênçãos.

4. Durante o caminho eles tiveram seus maiores desafios, infelizmente a incredulidade fez com que vários dos “livres” hebreus ficassem pelo caminho. Ao duvidarem do Senhor dificultaram seu próprio caminho tornandoo mais longo do que era o plano de Deus. A morte levou os incrédulos daquela primeira geração a ter no deserto a sua sepultura, ao ouvirem o relatório dos espias o povo se desesperou, e foram castigados por Deus a uma jornada mais longe e difícil. (Números 13 e 14:1-40).

B. O CAMINHO NO DESERTO

Quantos acontecimentos marcaram estes 40 anos de jornada. Cada um de nós poderia lembra-se de um episódio com certeza.

Mas olhemos para Moisés: Como será que era pra ele acordar todos os dias neste período e olhar para aquela multidão no meio do nada, naquele deserto assustador? O que significava pra esse líder confiar que eles chegariam a algum lugar? Teriam água e comida todos os dias?

1. Tudo só poderia dar certo com a benção de Deus, Sua providência era a única certeza real de Moisés, e ele confiava nisso. Diariamente as lições de fé estavam diante do povo. O maná os alimentou todos os dias (Êxo. 16: 1-10). Até codornizes aos milhares apareceram (Êxo. 16: 11-31). Água da rocha jorrou em Refidim (Êxo. 17: 1-7). Em todo tempo as roupas não se gastaram e nem suas sandálias machucaram seus pés (Deut. 8:4). De dia a nuvem do Senhor os guiava e protegia do calor, à noite a coluna de fogo também os guiava e aquecia (Êxo. 13:21-22).

2. Deus o chamou ao Sinai e o orientou em tudo (Êxo. 19 a32), deu os Dez Mandamentos, A construção do Santuário, as leis nas mais diversas áreas da vida e muitos mais. Quanta direção foi transmitida a ele podemos conhecer tudo nos livros de Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio.

3. Quanto em tudo isso todo o povo poderia ter conhecido do cuidado e bondade de Deus. Nem todos aproveitaram e viveram esta confiança no Senhor. Porém olhe o que isso realizou no coração do líder Moisés. Ele se tornou o homem mais manso leia Números 12:3 “Era o varão Moisés mui manso, mais do que todos os homens que havia sobre a terra.”

4. O que você aprende no meio do deserto? Quanta coisa Deus tem realizado diante de seus olhos? Você já imaginou estar na pele de Moisés? Que atitudes ele teve diante dos desafios e quais as que você tem tido?

5. Lembre-se o maior livramento do povo não era simplesmente ter saído do Egito, o Egito precisava sair deles. E é nos deserto que Deus resolve isso. Somente os que confiam Nele, que alimentam uma fé viva em Seu poder, atravessam o deserto e vivem suas bênçãos. Pense nisso!

C. A CHEDAGA EM CANAÃ

1. O final do livro de deuteronômio apresenta uma seqüência de discursos de Moisés ao povo. Ele relembra cada ponto importante de suas orientações ao povo, conforme tudo quanto Deus o havia ensinado. Eles estão diante de um sonho a muito aguardado, entrar na terra prometida, ver suas esperanças transformarem-se em realidade. Toda sua luta para guiar este povo em seu Êxodo seria recompensada.

2. De repente Moisés aparece com uma conversa estranha no meio de seus discursos tão solenes e profundos, ele não passaria o Jordão, assim o Senhor havia falado. (Deut. 31:14). Deus o orienta pela última vez preparando-o para seu último dia de vida Deut. 32:48-52 e ele não questiona simplesmente obedece e encerra sua vida sozinho olhando para terra de Canaã e morre.

3. Como entender tudo isso? É assim que o grande homem de Deus acaba? Essa é a recompensa do maior e mais fiel líder do povo de Israel? Não! A história não acabou. O mais impressionante é a reação de obediência e submissão de Moisés a Deus depois de ouvir como tudo seria. Justamente por andar tanto ao lado de Deus, conversar sobre todos os assuntos e ser tocado por Sua Glória, Moisés já estava mais parecido com Deus do que ele próprio podia perceber. Bem nessa hora ele pronuncia uma benção maravilhosa sobre o povo de Israel, capítulo 33 de Deuteronômio. Em nenhum momento expressa qualquer insatisfação ou queixa, pelo contrário, a grandeza que ele demonstra é verdade a de um homem de Deus. Veja a primeira parte do verso 27 que lindo: “O Deus Eterno é a tua habitação e, por baixo de ti, estende os braços eternos… verso 28, Israel, pois, habitará seguro, a fonte de Jacó habitará a sós numa terra de cereal e de vinho; e os céus destilarão orvalho. Verso 29, “Feliz és tu ó Israel! Quem é como tu? Povo salvo pelo Senhor, escudo que te socorre, espada que te dá alteza…

4. É incrível conhecer este homem de Deus, sua missão, sua visão de Deus, estava acima de sua própria vida. Seu coração foi tomado por completo pelo Grande EU SOU, nEle todo tempo estava sua confiança.

III. CONCLUSÃO
Agora vem a melhor parte!

A. Deuteronômio 34:1 “Então, subiu Moisés das campinas de Moabe ao monte Nebo, ao cimo de Pisga, que está defronte de Jericó; e o Senhor lhe mostrou toda a terra de Gileade até Dã;… Verso 4 – Disse-lhe o Senhor: Esta é a terra que sob juramento, prometi a Abraão, a Isaque e a Jacó, dizendo: à tua descendência a darei; eu te faço vê-la com os próprios olhos; porém não irás para lá. Verso 5 – Assim morreu ali Moisés, servo do Senhor na terra de Moabe, segundo a palavra do Senhor. Verso 6 – Este o sepultou num vale, na terra d Moabe…

1. Agora veja o comentário de Ellen White, no livro História da Redenção, pág. 173, sobre este momento:
1.1. “Não era da vontade de Deus que alguém subisse com Moisés ao cume de Pisga. Ali estava ele na presença de Deus e de anjos celestiais. Depois de, para sua satisfação, ter visto Canaã, deitou-se, qual um guerreiro fatigado, para descansar. O sono veio sobre ele, mas foi o sono da morte. Anjos tomaram seu corpo e o sepultaram no vale. Os israelitas jamais encontraram o lugar onde foi sepultado. Seu enterro foi secreto para evitar que o povo pecasse contra o Senhor idolatrando o seu corpo.
1.2. Satanás exultou que houvesse sido bem-sucedido em levar Moisés a pecar contra Deus. Por esta transgressão Moisés viera sob o domínio da morte. Se tivesse continuado fiel, e sua vida não tivesse sido manchada por aquela única transgressão, deixando de dar a Deus a glória de ter tirado água da rocha, ele teria entrado na Terra Prometida, e teria sido trasladado
ao Céu sem ver a morte. “Miguel, ou Cristo, com os anjos que sepultaram Moisés, desceram do Céu, depois de ter ele permanecido na sepultura um breve tempo, ressuscitaram-no e o levaram para o Céu.” (Rom. 5:14).

2. Este Moisés que recusou ser chamado filho da filha de Faraó, que preferiu ser maltratado junto com o povo de Deus a usufruir prazeres transitórios do pecado; considerando o opróbrio de Cristo por maiores riquezas do que os tesouros do Egito, porque contemplava o galardão. (Heb. 11: 24-26). Ele está hoje ao lado de Cristo nas mansões celestiais. Ande o Egito todo, ou toda aquela região de Canaã você não encontra nenhum monumento feito em homenagem a Moisés, no entanto, o próprio Cristo com seus anjos vieram ressuscitá-lo e levá-lo ao céu.

3. Amigos hoje é dia de louvar pelo testemunho de vida de Moisés, homem de Deus. Mas muito mais do que isso é dia de decisão, dia de rejeitar como Moisés os prazeres transitórios do pecado e considerar com todo valor os desafios ao lado de Cristo. Maiores riquezas dos que os tesouros do Egito (esse Mundo), é o galardão a recompensa do fiéis filhos de Deus.

4. Compensa sim servir a Jesus em nossa geração. Moisés não entrou na Canaã terrena, mas hoje vive na Canaã Celestial, é neste caminho de esperança que eu e você temos que estar.

5. Nosso personagem de hoje é mais um dos homens comuns que não são perfeitos, mas permaneceu no caminho perfeito, Cristo. No caminho da esperança e toda aquela geração até os nossos dias tem seu testemunho de fé.

Você que faz parte da Geração Esperança, mantenha clara diante de você a visão do Caminho da Esperança pra onde devemos realmente ir: Vamos, vamos a caminho da Nova Jerusalém.

Pr. Nelson Milanelli
Ministério Jovem – UCOB


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: